Placas de sinalização de emergência

Placas de sinalização de emergência Placa de sinalização de emergência Comprar placa de sinalização de emergência
Estas imagens foram obtidas de bancos de imagens públicas e disponível livremente na internet

PLACAS DE SINALIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA: ENTENDA OS PROCEDIMENTOS PARA ESSA INDICAÇÃO

Todo estabelecimento precisa atender exigências de proteção e segurança e as placas e sinalização de emergência é um item exigido pela norma estabelecida pelo Corpo de Bombeiros. Todos os estabelecimentos precisam atender esse item exceto residências unifamiliares, ou seja, ambientes que residem apenas uma única família, portanto, edifícios residenciais devem conter placas de sinalização de emergência de todo ambiente que houver mais de uma família.

Além das placas de sinalização de emergência existem diversos itens de combate ao incêndio que são exigidos para cumprimento a norma técnica e para iniciar o procedimento de regularização primeiro é preciso iniciar o processo de aprovação do projeto de incêndio ao qual chamamos de PPCI (Projeto de Prevenção e Combate ao Incêndio) para posteriormente obter a certificação nomeada de AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), documento emitido pelo Corpo de bombeiro para atestar o imóvel como regular mediante a normativa.

COMO PROVIDENCIAR A APROVAÇÃO DO PROJETO?

Inicialmente é necessário elaborar planta arquitetônica do imóvel, nessa planta estará mencionada toda a estrutura do imóvel como janelas, portas, escadas, área e todas as informações necessárias do local.

Assim que a planta estiver disponível é possível que um responsável técnico elabore o projeto de incêndio. Nesse projeto além das placas de sinalização de emergência, outros itens como alarme de incêndio, hidrantes, extintores, rota de fuga, porta corta fogo e outros que são exigidos na na norma.

Após elaborar o projeto com base na norma e inserir os itens de combate a incêndio no projeto, o requerente deve comparecer ao Corpo de bombeiros com as documentações como planta, memorial descritivo e ART (Anotação de responsabilidade técnica), ao apresentar os documentos o bombeiro emite um protocolo, pois o projeto passará por uma análise que costuma demorar entre trinta dias no Estado de São Paulo, mas esse período varia para cada município.

COMO FUNCIONA O PERÍODO DE ANÁLISE DO PROJETO?

Ao protocolar o projeto fica no Corpo de Bombeiros e assim que a análise é feita o processo é atualizado, geralmente essa atualização é feita na internet e apresenta duas possibilidades ou aprovação ou reprovação do projeto.

Caso a planta seja aprovada o responsável pode executar a obra, caso reprovada será emitida uma notificação com as todas as irregularidades a serem adaptadas em projeto e após a finalização dessas adequações o projeto deve ser protocolado novamente e esse procedimento se repete até que o projeto seja aprovado e possa ser executado.

COMO FUNCIONA A EXECUÇÃO DA OBRA?

Os serviços devem ser executados de acordo com o projeto, os equipamentos de incêndio que foram mencionados em projeto devem ser instalados dentro da mesma quantidade e localização. É importante que o responsável pela obra considere cada detalhe do projeto aprovado, pois em muitos casos acontece do projeto ser elaborado de uma forma e na execução os equipamentos estarem em disposição diferentes ou em quantidades inferiores e isso pode ocasionar na reprovação da obra posteriormente.

Assim que a obra for executada, é necessário que o requerente ou proprietário solicite o retorno da vistoria junto do Corpo de Bombeiros, após a solicitação de vistoria e pagamento da taxa, os bombeiros têm um prazo médio de trinta dias para realizar a vistoria. No ato da vistoria os bombeiros irão analisar se o projeto está de acordo com o projeto que foi aprovado anteriormente e se os equipamentos estão em perfeito funcionamento.

O QUE PRECISO SABER SOBRE A VISTORIA?

Caso a vistoria seja aprovada o certificado costuma ser emitido após dias a data da vistoria, caso a vistoria seja reprovada, os bombeiros vão emitir uma notificação com todos os apontamentos para adequação, com isso o responsável pela obra deve providenciar a adequação dentro do prazo estipulado pelos bombeiros na notificação.

É importante que o prazo estipulado seja cumprido, mas caso o serviço seja de grande intervenção precisando de um prazo maior, nesse caso o requerente deve solicitar dilação de prazo. Após a finalização, é necessário solicitar nova vistoria e aguardar o comparecimento dos bombeiros, esse procedimento se repete até que a obra seja aprovada e o certificado seja emitido.

O QUE FAZER APÓS A EMISSÃO O CERTIFICADO?

Mesmo após a emissão do certificado é necessários alguns cuidados, como exemplo, estar atento a data de validade da certificação, alguns municípios estipulam um período para validade da certificação que varia de um, dois ou cinco anos. É importante que a solicitação para renovação da certificação seja solicitada com dois meses antes do vencimento, para que o proprietário tenha tempo hábil até que o certificado vença.

Outro aspecto relevante, é manter o certificado visível no estabelecimento, principalmente se tratar de um local comercial, essa exigência é feita pelo bombeiro, poi facilita no ato da vistoria para identificar se a edificação possui ou não a documentação.

Embora o certificado esteja no sistema do Corpo de Bombeiros, é importante que o proprietário mantenha essa documentação em seu histórico, pois este documento regulariza o local com órgãos públicos além de ser uma garantia de segurança não somente para o patrimônio mas principalmente para as pessoas que circulam dentro e ao redor.

A CERTIFICAÇÃO GARANTE A SEGURANÇA?

Além da certificação é imprescindível que a manutenção dos equipamentos estejam em dia, o certificado atesta que o local possui os equipamentos necessários e que os mesmos estavam em funcionamento no ato da vistoria, porém é responsabilidade do fabricante a fabricação correta e de responsabilidade do proprietário que o equipamento continue funcionando.

Para que os equipamentos permaneçam com um bom funcionamento e assim evitar efetivamente riscos maiores, é necessário manter uma manutenção frequente, para isso existem empresas que prestam serviços de manutenção para os equipamentos de incêndio e também verificam um fator muito importante que são as placas de sinalização de emergência.

Essas empresas são facilmente encontradas em sites como o Soluções industriais que centraliza empresas e confiança que oferecem equipamentos de incêndio e placas de sinalização de emergência para que o local tenha os melhores itens e serviços para combate ao incêndio.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS ITENS DE INCÊNDIO?

Existem inúmeros itens de incêndio que são acompanhados das placas de sinalização de emergência, esses itens servem para prevenir e combater sinistros como os incêndios que podem surgir repentinamente e se expandir rapidamente causando muita fumaça o que pode matar em questões de minutos uma vítima submetida a essa situação.

A fim de amenizar esses impactos os itens de emergência entram em ação para combater e assim causar menores danos ao local e principalmente permitir maiores chances de salvamento para as pessoas presentes. Veja abaixo os principais equipamentos de incêndio:

  • Hidrante: trata-se de uma tubulação fixa que permite maior saída de água através de uma mangueira resistente e extensa;
  • Extintores: são recipientes com diferentes substâncias como água, pó químico e gás carbônico, que agem de forma diferenciada para apagar o fogo em diferentes materiais;
  • Porta corta-fogo: É uma porta resistente que inibe o fogo e a fumaça evitando para que circule de um ambiente para o outro;
  • Alarme de incêndio: servem para identificar a fumaça em determinado local e com isso acionar a central, que emite um som a fim de avisar para que seja feita a evacuação;
  • Sprinkler: é um chuveiro automático que possui um vidro que é quebrado quando exposto a altas temperaturas e com isso ocorre uma descarga de água.

Esses são os principais equipamentos, mas além desses, existem outros como a rota de fuga que é muito importante para a evacuação do local, por isso, principalmente para empresas, comércios e residências com grande número de pessoas como os condomínios é importante que as pessoas sejam conscientes de qual a rota de fuga e a placa de sinalização de emergência tem papel fundamental nisso, pois são elas que indicam o caminho a percorrer, os equipamentos e locais.

QUAL A FUNÇÃO DAS PLACAS DE SINALIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA?

Sinalizar locais, equipamentos, locais de perigo e facilitar a rota de fuga em casos de emergência. As placas de sinalização de emergência tem papel fundamental na segurança de um local, pois indica de forma simple e rápida conduzindo as pessoas para ações corretas em situações de risco.

Existe alguma definições para instalação e uso dessas placas que estão prescritas na NBR 13.434/2004, parte 1 e 2 e NBR 3434/2005 parte 3. Na norma é possível encontrar todas as especificações e orientações para uso e instalação das placas de sinalização de emergência, o que vai ajudar também na compra correta desse material. Veja abaixo alguns critérios para instalação e uso:

  • Devem ser instaladas em locais visíveis e com altura superior a 1,80cm;
  • A placa deve ser repetida em locais com dificuldade para visualização;
  • Quando equipamentos estiverem instalado em pilares todas as faces devem ser sinalizadas;
  • A sinalização de saída de emergência deve ser instalada a 10cm da porta;
  • A sinalização continuada para rota de fuga deve conter espaçamento máximo de 3m;

As orientações são variadas e depende do tipo da placa, pois a norma especifica detalhadamente, por isso, antes de fazer a instalação das placas de sinalização de emergência é necessário estudar a norma e ver quais são as exigências, pois além do uso e instalação, também existem as exigências específicas como a resistência a chama, a água, óleo combustível, gordura, produtos químicos além de serem fotoluminescentes para facilitar a visualização especialmente na ausência de iluminação.

Outras informações importantes para as placas de sinalização de emergência, é que devem conter face visível, logo tipo e CNPJ do fabricante, essas informações são exigidas assim como também informações sobre a fotoluminescência das placas que são estabelecidas pela norma.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE SINALIZAÇÃO?

Existem tipos variados de sinalização a fim de que todo o ambiente esteja devidamente sinalizado e seja fácil a identificação. Mas é importante conhecermos quais os tipos de sinalização, para isso, veja abaixo algumas indicações:

1- SINALIZAÇÃO BÁSICA

São placas de sinalização de emergência que tem como função proibir ações que podem provocar alguma consequência prejudicial como incêndios. Para isso,existe a sinalização de alerta a fim de indicar um local ou equipamento de risco, sinalização de orientação salvamento indicando em como conduzir uma ação, sinalização para indicação de equipamentos de incêndio com intenção de facilitar a visualização e uso.

2-SINALIZAÇÃO COMPLEMENTAR

São símbolos e cores que complementam a sinalização básica, principalmente em casos de sinalização continuada, podendo indicar também riscos e obstáculos, em alguns casos encontramos a sinalização básica com a complementar, ou seja, orientação escrita com símbolos ou cores.

O QUE AS CORES INDICAM?

As cores têm forte influência sobre a mensagem as placas de sinalização de emergência, pois em determinado momentos conseguem passar uma mensagem por si só, sem a necessidade de uma mensagem escrita ou mais informativa. As cores já possuem uma associação a mensagem desejada. Veja abaixo:

1- COR VERMELHA

Tem como objetivo indicar uma proibição ou um risco, geralmente é encontrada nas cores vermelha e branca e estão presentes para sinalizações de trânsito e também para equipamento elétrico e de combate ao incêndio.

2- COR AMARELA

Tem como função passar a mensagem de alerta ou pode significar um advertência, é usada para indicar obstáculos e limitar determinado local que pode apresentar risco. Encontramos essas cores em faixas de segurança que oferecem isolamento de determinado local.

3- COR VERDE

São consideradas como placas de indicação, pois indicam determinado local e orientam sobre uma determinada ação, como por exemplo, a indicação de rotas de fuga, saídas de emergência e a existência de escadas.

O QUE SABER ANTES DE COMPRAR UM PLACA DE SINALIZAÇÃO?

Verifique o projeto para saber quais os equipamentos que precisam de identificação, quais as rotas de fuga, saídas de emergência, equipamentos de risco, entre outros itens que precisam ser identificados.

Verifique o valor, pois existem placas de sinalização de emergência de diferentes preços, porém as mais econômicos costumam não seguir as exigências a norma, por isso, se o preço estiver muito inferior, verifique se atende as especificações.

Outro aspecto trata-se das informações do fabricantes, pois como vimos é necessário que a placa mencione qual o fabricante e CNPJ, por isso, verifique antes de comprar se atende a todas essas especificações.


produtos e serviços relacionados

  • Preço placa de sinalização viária

    Preço placa de sinalização viária

    Pelo site os clientes encontram placas de sinalização viária nacionais e importadas, inclusive preço placa de sinalização viária. Alta qualidade com preços acessíveis!A empr...

  • Placas sinalização comercial

    Placas sinalização comercial

    Cada vez mais, as placas sinalização comercial juntamente com os restantes itens de comunicação visual complementam a imagem de marca das empresas. Por isso mesmo as empresas, cada...

  • Placas de sinalização personalizada saída

    Placas de sinalização personalizada saída

    A comunicação visual e uma ótima sinalização de um local transmitem informações que atingem as pessoas que estão nele de forma eficiente e rápida, já que o uso de placas de sinalização pers...

Regiões onde a Sinalização de Trânsito atende Placas de sinalização de emergência:

  • Selecione a região do Brasil

Regiões onde a Sinalização de Trânsito atende Placas de sinalização de emergência:

  • Aclimação
  • Bela Vista
  • Bom Retiro
  • Brás
  • Cambuci
  • Centro
  • Consolação
  • Higienópolis
  • Glicério
  • Liberdade
  • Luz
  • Pari
  • República
  • Santa Cecília
  • Santa Efigênia
  • Vila Buarque
  • Brasilândia
  • Cachoeirinha
  • Casa Verde
  • Imirim
  • Jaçanã
  • Jardim São Paulo
  • Lauzane Paulista
  • Mandaqui
  • Santana
  • Tremembé
  • Tucuruvi
  • Vila Guilherme
  • Vila Gustavo
  • Vila Maria
  • Vila Medeiros
  • Água Branca
  • Bairro do Limão
  • Barra Funda
  • Alto da Lapa
  • Alto de Pinheiros
  • Butantã
  • Freguesia do Ó
  • Jaguaré
  • Jaraguá
  • Jardim Bonfiglioli
  • Lapa
  • Pacaembú
  • Perdizes
  • Perús
  • Pinheiros
  • Pirituba
  • Raposo Tavares
  • Rio Pequeno
  • São Domingos
  • Sumaré
  • Vila Leopoldina
  • Vila Sonia
  • Aeroporto
  • Água Funda
  • Brooklin
  • Campo Belo
  • Campo Grande
  • Campo Limpo
  • Capão Redondo
  • Cidade Ademar
  • Cidade Dutra
  • Cidade Jardim
  • Grajaú
  • Ibirapuera
  • Interlagos
  • Ipiranga
  • Itaim Bibi
  • Jabaquara
  • Jardim Ângela
  • Jardim América
  • Jardim Europa
  • Jardim Paulista
  • Jardim Paulistano
  • Jardim São Luiz
  • Jardins
  • Jockey Club
  • M'Boi Mirim
  • Moema
  • Morumbi
  • Parelheiros
  • Pedreira
  • Sacomã
  • Santo Amaro
  • Saúde
  • Socorro
  • Vila Andrade
  • Vila Mariana
  • Água Rasa
  • Anália Franco
  • Aricanduva
  • Artur Alvim
  • Belém
  • Cidade Patriarca
  • Cidade Tiradentes
  • Engenheiro Goulart
  • Ermelino Matarazzo
  • Guianazes
  • Itaim Paulista
  • Itaquera
  • Jardim Iguatemi
  • José Bonifácio
  • Moóca
  • Parque do Carmo
  • Parque São Lucas
  • Parque São Rafael
  • Penha
  • Ponte Rasa
  • São Mateus
  • São Miguel Paulista
  • Sapopemba
  • Tatuapé
  • Vila Carrão
  • Vila Curuçá
  • Vila Esperança
  • Vila Formosa
  • Vila Matilde
  • Vila Prudente
  • São Caetano do sul
  • São Bernardo do Campo
  • Santo André
  • Diadema
  • Guarulhos
  • Suzano
  • Ribeirão Pires
  • Mauá
  • Embu
  • Embu Guaçú
  • Embu das Artes
  • Itapecerica da Serra
  • Osasco
  • Barueri
  • Jandira
  • Cotia
  • Itapevi
  • Santana de Parnaíba
  • Caierias
  • Franco da Rocha
  • Taboão da Serra
  • Cajamar
  • Arujá
  • Alphaville
  • Mairiporã
  • ABC
  • ABCD
  • Bertioga
  • Cananéia
  • Caraguatatuba
  • Cubatão
  • Guarujá
  • Ilha Comprida
  • Iguape
  • Ilhabela
  • Itanhaém
  • Mongaguá
  • Riviera de São Lourenço
  • Santos
  • São Vicente
  • Praia Grande
  • Ubatuba
  • São Sebastião
  • Peruíbe